BARES E RESTAURANTES: UMA ANÁLISE SOB A ÓTICA DO MARKETING

Luiz Ariel de Oliveira Tibola, Bruna Gabriela Warmbier, Claudio Edilberto Höfler, Nuvea Kuhn

Resumo


Os investimentos no Setor de Bares e Restaurantes têm aumentado significativamente nos últimos anos devido à alta procura por locais que proporcionem um diferencial competitivo e principalmente que ofereçam produtos de qualidade e a satisfação na prestação de serviços ao cliente. Este estudo teve por objetivo analisar o perfil dos empreendedores no Setor de Bares e Restaurantes do município de Santa Rosa/RS, buscando verificar as principais características dos empreendedores, a viabilidade do negócio no momento da abertura e as principais particularidades do setor. Visando dar profundidade à pesquisa foram aplicados questionários semiestruturado a quatorze empreendedores do ramo durante o mês de maio de 2016. Como resultados foram observados que a predominância para o empreendedorismo nesses tipos de estabelecimentos é do gênero masculino. A maior parte dos empresários investiram valor aproximadado entre R$ 20.001,00 a R$ 50.000,00 para a abertura do negócio. Observou-se que os empreendedores pesquisados apresentavam desejo de ter o próprio empreendimento. Os clientes estão buscando cada vez mais locais que propiciem uma mescla de um local aprazivel que sirva alimentação e bebidas, aliando a descontração e lazer com qualidade de produtos e serviços.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRASEL, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes. A comida do lugar em todos os lugares. Disponível em: . Acesso em: 15 ago 2016.

AIDAR, M. M. Empreendedorismo: Coleção Debates em Administração. São Paulo: Thompson, 2007. 168p.

ÂNGELO, E. B. Empreendedor Coorporativo: a nova postura de quem faz a diferença. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003. 250p.

BARON, R. A. Opportunity Recognition: a cognitive perspective. Lally school of management e technology, Academy of management best conference paper, 2004.

BEZERRA, Igor Salume. Qualidade do ponto de vista do cliente. São Paulo: Biblioteca 24 horas, 2013.

BINDER, Marcelo. Discussão do Modelo Porteriano Através de Críticas, Teoria dos Recursos e o Caso GOL. São Paulo, EAESP/FGV, 2003, 180p.

BIRLEY, S; WESTHEAD, P. A. Comparison of new firms in “assisted” and “nonassisted” areas in Great Britain. In: Entrepreneurship & Regional Development, 1993, v.4, p. 299-338.

BRUDERL, J.; PREISENDORFER, P.; ZIEGLER, R. Survival chances of newly founded business organizations. American Sociological Review, v.57, n.2, p.227-242, 1992.

CHIAVENATO, Idalberto. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. São Paulo: Saraiva, 2007.

CHURCHILL, JR. G. A.; PETER, J. P. Marketing: Criando valor para os clientes. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2000.

DAYCHOUW, Merhi. 40 Ferramentas e Técnicas de Gerenciamento. 3. ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2007

DEGEN, Ronald. O Empreendedor: fundamentos da iniciativa empresarial. São Paulo: McGraw-Hill, 1989.

DOLABELA, F. Oficina do Empreendedor. São Paulo: Cultura, 1999. 280p.

DOLABELA, F. O Segredo de Luísa. São Paulo: Cultura, 2006. 304p.

ETZEL, M.; WALKER, B.; STANTON, W. Marketing. São Paulo: Makron Books, 2001. Disponível em: . Acesso em: 27 Jul 2016.

FLANDRIN JL, MONTANARI M. História da alimentação. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.

GEM Global Entrepreneurship Monitor: Empreendedorismo no Brasil. 2009. Disponível em . Acesso em: 30 mai 2016.

IBGE - As Micro e Pequenas Empresas Comerciais e de Serviços no Brasil 2001. Estudos e Pesquisas Informação Econômica Número 1. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, 2003.

KOTLER, Philip. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1998.

KOTLER, Philip; ARMSTRONG, Gary. Princípios de Marketing. 9. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

KOTLER, Philip; ARMSTRONG, Gary. Princípios de marketing. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de Marketing. 12 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

LAS CASAS, A. L. Marketing: conceitos, exercícios, casos. 7 ed. 2. reimpr. São Paulo: Atlas, 2006.

LAS CASAS, A. L. Marketing de Serviços. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

LEZANA, A. G. R. Fundamentos do empreendedorismo. Florianópolis: UFSC/PPGEP. Proferido em aula, out. 2004.

LONGENECKER, J. G., MOORE, C. W., PETTY, J. W. Administração de Pequenas Empresas. São Paulo: Makron Books, 1998.

MATOS, Ciomara Lobo. Avaliação e análise do desempenho dos processos de serviços numa agência bancária: sob a ótica de seus clientes e funcionários da linha de frente. Florianópolis 2000. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Gradação em Engenharia de Produção, UFSC, 2000.

NIXDORFF, J. e SOLOMON, G. Role of opportunity recognition in teaching entrepreneurship. Proceedings of the 2005 50th World Conference of ICSB. Crystal Gateway Marriott - Washington, DC - 15-18 June 2005. Disponível em: . Acesso em: 11 out 2016.

PORTAL BRASIL. Turismo: alimentação em bares e restaurantes cresce no Brasil.2014. Disponível em: . Acesso em: 11 out 2016.

PORTER, Michael e. Estratégia Competitiva: técnicas para análise de industrias e da concorrência. 2 ed. 12ª reimpressão. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

SAKS, N. T. e GAGLIO, C. M. Can opportunity identification be taught? Journal of Enterprising Culture, v. 10, n. 4, p. 313, 2002.

SARASON, Y.; DEAN, T. e DILLARD, J. F. Entrepreneurship as the nexus of individual and opportunity: a structuration view. Journal of Business Venturing, v. 21, p. 286–305, 2006.

SCHUMPETER, J. A. The creative response in economic history. The Journal of Economic History. v.7, n.2, p 149-59, 1947.

SEBRAE – SP. As MPEs na economia brasileira. Disponível em: http://www.sebraesp.com.br/TenhoUmaEmpresa/Biblioteca/OutrosConteudos/EstudosEPesqu isas/MPEsEmNumeros/Paginas/MPEsEmNumeros.aspx. Acesso em: 15 ago 2016.

SEBRAE, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Participação das da Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira, 2014. Disponível em: . Acesso em: 30 mai 2016.

SEBRAE, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Participação das da Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira, 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 ago 2016.

SEBRAE. Bares e restaurantes: um setor em expansão. 2015. Disponível em: . Acesso em: 11 out 2016.

SIPILÄ, M. Opportunity Recognition in Entrepreneurial Studies. Seminar in Business Strategy and International Business, 2006. Disponível em: . Acesso em: 15 mai 2016.

SPAREMBERGER, Ariosto. Administração de vendas. Ijuí: Ed. Unijuí. 124 p. 2008.

STEVENSON. H. H.; GUMPERT, D. E. The heart of entrepreneurship. Havard Business Reviw. v. 63.n. 2. p. 85-94.1985

TERENCE, A.C.F. Planejamento Estratégico como Ferramenta Competitividade na Pequena Empresa: Desenvolvimento e Avaliação de um Roteiro Prático para o Processo de Elaboração do Planejamento. 2002, 206 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) – Escola de Engenharia de São Carlos, Departamento de Engenharia de Produção, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2002.

TIMMONS, Jeffry A. New venture creation: entrepreneurship for the 21st century. Boston: Irwin, 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O Caderno Profissional de Marketing Unimep (CPMark), Qualis B3, ISSN 2317-6466, está presente nos seguintes indexadores: 

 

 

 

 

Flag Counter